sexta-feira, 2 de maio de 2014

O Vencedor (Frei Betto)

o vencedor          Frei Betto é autor de diversos títulos nas áreas de filosofia, cosmologia, história, biografia, religião, política e romances. Dentre esses, vale destacar Batismo de Sangue, no qual narra a história de Carlos Marighella, durante os horrores da Ditadura Militar no Brasil. O Vencedor é o seu 33º livro.
          Nessa obra, deparamos com diversos assuntos desafiantes para a política brasileira: corrupção, lavagem de dinheiro e tráfico de drogas. Mesmo sendo uma história fictícia, o enredo construído sob fatos polêmicos e atuais, permite ao leitor confrontá-los com várias outras histórias semelhantes, que aparecem cotidianamente nas manchetes dos jornais.
          Mário Afonso Freitas de Oliveira é engenheiro e empresário da Brechor Engenharia. Mesmo possuindo uma amante, Anabela Munhoz, ligada ao tráfico de drogas no Rio de Janeiro, sustentava o casamento com Mônica, mulher vaidosa e preconceituosa. Mário dividia sua vida entre os negócios e a família, de modo especial com os dois filhos Pedro e Verônica. Por meio de um golpe financeiro, Mário conseguira 3 milhões de dólares e criara seu próprio negócio, como fundador da Mafro Engenharia.
          Pedro era um garoto que tinha tudo nas mãos e era preparado pelo pai para sucedê-lo na presidência da empresa. No entanto, seu envolvimento com o tráfico de drogas mudara completamente o rumo da história. Juntamente com seus amigos Clara e Evandro, tornaram-se usuários de cocaína, onde conseguiam a droga com Cafuné, traficante e líder de um ponto de distribuição. Cafuné era um intermediário no negócio, recebendo o dinheiro e repassando para Gregório, um traficante de alto escalão, que negociava a compra da droga com um fornecedor colombiano, embora não o conhecesse pessoalmente. Tal fornecedor era Salvador Lucânia, codinome Mister Big, chefe do tráfico de drogas no Rio de Janeiro.
          O mundo das drogas trouxera graves conseqüências para os três amigos: Evandro comete suicídio após uma crise de alucinação ocasionada pela inalação de um comprimido esfarelado; Clara chega o ponto de se prostituir para conseguir dinheiro e comprar a droga, tornando-se portadora do vírus HIV; Pedro é internado primeiro em uma casa de recuperação e depois em um hospício. Diante dessa ruína do filho, Mário viu-se diante de dois caminhos e uma escolha: os negócios ou a vida de Pedro. Arrasado, buscara ajuda terapêutica com a psicanalista Dra. Benetton. Sua situação tornara-se ainda mais tensa com o sequestro de Josemir Alcântara, pai de Mônica e banqueiro, cujo resgate fora exigido em 5 milhões de dólares.
          As duras situações vividas e a escolha de Mário, ensinam-lhe grandes lições sobre o que é mais importante: a vida familiar ou os lucros cada vez maiores. Outra figura importante nessa trama é Paulão, amigo de Pedro que, por ser negro, pobre e morador do Morro do Borel, fora visto com preconceito pela família do amigo, mas logo se revelara como alguém necessário e extremamente importante na recuperação de Pedro.
          Em meio a todo esse cenário quem é o vencedor: o amor terno que cura ou as ilusões do tráfico de drogas? Dessa forma, Frei Betto confronta os valores familiares com as ofertas, nem sempre vantajosas, que a vida contemporânea está sujeita.

REFERÊNCIA LITERÁRIA
Título:      Vencedor, O
Autoria:    Frei Betto
Editora:    Ática
Ano:         1996
Local:       São Paulo
Edição:     13ª
Gênero:    Drama

Um comentário: